quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Passatempo poético




Formas de nuvens no céu
passatempo predileto

Edifícios arranhando o céu
e a gente se arrastando, lenta

Passa o tempo arranhando a gente
passa o céu arrastando a nuvem

As formas dos edifícios, lentas
passatempo predilento

Imagem: http://www.mesarchitecture.org

4 comentários:

  1. É quando a grandiosidade concreta se torna miúda: cabe na palma da mão.

    "A gente" é tão maior que dois...

    Adorei isso!

    Beijo, moço!

    Moni

    ResponderExcluir
  2. Moni: Gostei da idéia! Não havia pensado nisso quando compus! Como fazer a diferença sendo parte de um todo tão grande?

    Bejo!

    ResponderExcluir
  3. Prestando atenção em coisas, nas coisas, por coisas, pelas coisas...

    ResponderExcluir
  4. achei interessantíssimo o desenho deste poema, a forma e o movimento, a maneira como ele concretiza o pensamento.

    Passei um tempo aqui lendo.

    ResponderExcluir