terça-feira, 27 de julho de 2010

Incompleto

Em busca de amor e complemento
me lanço bobo ao mar em aventura
ansiando em conquistar alento
entre beijos, abraços e ternura

Os esforços usados na conquista
de atitudes, rimas e flores (piegas)
esvaziam a esperança de pista
de atenção cuja "pretê" hoje nega

Gastando desta feita a minha arte
exausto de esperar a contra-parte
e louco e solitário na disputa

desisto de enfrentar, assim, tal luta
por esse horizonte não repleto,
permanecerei assim

10 comentários:

  1. Diria que o sujeito do texto cansou de lutar... Então espera, toma fôlego e volta depois.
    Parar com tudo é establidade. Estabilidade ao extremo é morte (literalmente). Vida é, por oposição à morte, a luta, o movimento, a instabilidade e mesmo intempéries.

    Desistir de lutar pode ser morrer um pouquinho. Nada contra, mas é que, do lado de cá, prefiro viver mais um pouquinho, mesmo que precise de um tempo pra respirar entre um desapontamento e outro.

    beijo!

    ResponderExcluir
  2. Gilu! Bom vê-la aqui! Mto bom! Na verdade você alcançou uma análise que eu não tinha imaginado! Esse poema é mais literal mesmo, e não tem eu lírico não... ahahah esse foi bem auto-biográfico! ahahaha

    Bejo!

    ResponderExcluir
  3. Fui longe de mais, né? Desculpa, mal da profissão.. hahaha

    Mas então, supus que fosse de vc, mas vai que... resolvi complicar as coisas! XD

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. kkkk Não se preocupe, a poesia é um mundo que quanto mais longe, melhor! Não tem problema nenhum em complicar as coisas! Olhe a minha profissão: consultor. Complicado é o que eu faço!

    Bejo!

    ResponderExcluir
  5. atitudes, rimas e flores?
    poxa, se as duas primeiras não funcionaram, de nada adiantam as flores.

    mas "sossegue, o amor
    é isso que você está vendo:
    hoje beija, amanhã não beija,
    depois de amanhã é domingo
    e segunda-feira ninguém sabe
    o que será.
    ... "

    - Drummond

    ResponderExcluir
  6. Pois é Flá... acho flores piegas. Nunca dou flores, mas é que as flores, ainda que piegas dão rimas! heeheheh

    Adoro esse do Drummond!

    Bejo!

    ResponderExcluir
  7. Hehe, Esse mundo é repleto sim... mas sei como são esses dias, dias solitários e tristes.

    pra mim é a descrição perfeita de domingos...

    Gostei do blog!!

    ResponderExcluir
  8. Álvaro, valeu cara! Espero que se divirta com os próximos poemas!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. "permanecerei assim"
    INCOMPLETO

    Bonito soneto!

    Um beijo,
    Doce de Lira

    ResponderExcluir
  10. Renata,

    Isso aí! É esse o que eu chamo de "segredo do poema" quase todos os meus poemas eu deixo um segredo. Espero que todos tenham notado este, assim como vc!

    Bejo!

    ResponderExcluir