quinta-feira, 15 de julho de 2010

Eu e Deus

Não sou o maior fã de Deus
Porque Deus não cuidou dos seus
E Deus nos escolha
E Deus nos fizemos
E Deus andou
Adeus

Ainda assim acredito nas suas linhas tortas de maçãs que comemos.

6 comentários:

  1. Nós comemos maçãs todos os dias.
    Vermelhas, frescas, surreais.

    Manoel de Barros diz, em um de seus poemas, que a palavra mostrou pra ele a doce maçã.

    Nós nos tornamos então vermelhos, frescos, surreais.

    Beijos. Rafa.

    ResponderExcluir
  2. desandou em algum ponto esse deus que os homens criaram... mas nas maçãs, e sobretudo nas amoras, eu acredito :)
    bejo!

    ResponderExcluir
  3. Minhas leitoras acompanham bem meu raciocínio! hahahahaha Exatamente!

    ResponderExcluir
  4. Eu sei que tudo é um muito
    e tudo é um mito
    E não tem como entender

    sabe poemar com rima.
    Como se poesis fosse só
    A tua dita inclina.
    Cada o nonsense,

    O ser não sendo
    Compreender não pode
    dos símbolos que...

    Você esqueceu?

    Deus está além disto...
    Como negará, o poeta,
    a própria poesis?
    Como negará à vida,
    O próprio vivente?
    Como negar ao amor,
    em sendo tal freemente?

    Ah, não sei escrever:
    Não sei se você entende.
    Como negar a Deus,
    Se a existência
    transcende?

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Caro healer, quer comentar, fique à vontade. Quer fazer propaganda do seu blog? Use seu facebook ou seu orkut... ou conquiste a confiança dos assíduos comentando de verdade. Sem bullshitagem nesse blog, por favor, q eu tenho um puta ciúmes dele, do seu conteúdo e respeito e apreço pelos poucos que se identificam com o sentimento depositado por aqui.

    ResponderExcluir