terça-feira, 27 de julho de 2010

Incompleto

Em busca de amor e complemento
me lanço bobo ao mar em aventura
ansiando em conquistar alento
entre beijos, abraços e ternura

Os esforços usados na conquista
de atitudes, rimas e flores (piegas)
esvaziam a esperança de pista
de atenção cuja "pretê" hoje nega

Gastando desta feita a minha arte
exausto de esperar a contra-parte
e louco e solitário na disputa

desisto de enfrentar, assim, tal luta
por esse horizonte não repleto,
permanecerei assim

terça-feira, 20 de julho de 2010

Sem choro

Sem choro, que agora não adianta mais
escolhemos as armas e quebramos nossa paz
consumimos cestas e mais cestas de maçãs

Seguindo pelos campos sofridos
da liberdade, da escolha e da razão
buscando um futuro desvalido
em busca de qualquer conforto, dando as mãos
trilhamos o caminho ainda perdidos
ora evoluindo, ora rumo à destruição

E pisando dia após dia em sangue divino
de um Deus louvado por conveniência
no desespero estampado, mas contido
dentro de cada consciência
ainda rezamos e imploramos
diante dos mesmos erros cometidos
e da falta de resposta da ciência

Se o volume do seu mundo ainda está baixo
ou se as cores não mais representam
as vozes trêmulas em busca de socorro
saiba que dor e escolha se alimentam
apenas olhe o espelho e engula o choro

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Eu e Deus

Não sou o maior fã de Deus
Porque Deus não cuidou dos seus
E Deus nos escolha
E Deus nos fizemos
E Deus andou
Adeus

Ainda assim acredito nas suas linhas tortas de maçãs que comemos.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Vasculhando o passado

Procuro o passado
perdido, picado
em pequenos pedaços
de papel de almaço

Vasculho velhas vasilhas
que revelam verdadeiras
lembranças varridas
na vastidão da vida

Muitos sonhos se passaram
mas nem todos se acabaram
por essas noites passadas em vão

E não consegui juntar os pedaços
dos sonhos perdidos, picados
espalhados pelo meu chão

*poema feito quando eu tinha 10 anos