domingo, 9 de maio de 2010

Dia sim, dia não

Dia sim, estamos juntos,
Sou tangível, denso,
me alimento do teu olhar
derramo meu desejo sobre tua pele
Respiro teu cabelo,
Toco teus ombros,
Aperto teus braços.
Rio, choro, me parto em mil sentimentos diante do teu sorriso
sou repleto de brilho, de tua voz, de tua vida
E me acalmo ao ver teu sono
Descanso os olhos em teu rosto
Rezo pela eternidade do momento
E escorro pelos teu dedos...

Dia sim, sou vida
Dia não, sou esperança
Dia sim,sou o presente
Dia não, sou o futuro
Dia sim, me alimento
Dia não, hiberno
Dia sim, te amo
Dia não, te imploro

Dia não, sou pensamento,
sou esquálido, minguante,
sofro solitário fantasiando sobre o dia que nos veremos
Caminho seco noite a fora, atordoado,
Pela falta dos teus tratos, pelo desejo do teu cheiro
Temo a rotina distante
Sinto o vazio dos arrepios não compartilhados
E das mãos que não dormem entrelaçadas
Então capricho em meus sonhos
Cuido das memórias
Numa louca contagem regressiva

Dia sim, te inspiro
Dia não, te lembro
Dia sim, te sinto
Dia não, te quero

Dia sim, desejo que não termine
Dia não, desejo que não se perca
Dia sim, mostro como desejo que seja sempre
Dia não, balanço a ampulheta esperando que a areia passe mais rápido
Dia não que um dia não existirá mais
Deixe que dia sim venha dominar o tempo
E sendo o dia, e sendo assim, me ame até que o tempo se acabe

2 comentários:

  1. Pois é... o "eu"fica meio lirico qndo gosta-se de alguém mais do que deveria...

    Baum, passei mais pra constar q eu estou lendo!

    Bjs

    Giu

    ResponderExcluir
  2. Adorei!

    E só pra constar que ando lendo também!

    Beijo!

    ResponderExcluir